segunda-feira, 10 de novembro de 2014

RESENHA: A Chave do Amanhecer - Volume II - Pedro Terrón





Uma estranha peça de cerâmica esconde um livro infestado de antigos mistérios a serem revelados. As velhas páginas guardam com paciência uma história remota que vai mudar a cômoda vida de Dámeris para sempre...

A Chave do Amanhecer é o segundo livro da série Kalixti. A capa está lindíssima e a diagramação perfeita, adorei.

O primeiro livro A Cidade Perdida já foi resenhada aqui no blog. Se você quiser saber um pouquinho mais clique aqui.

Desta vez a história é contada através de nossa heroína Dámeris Bossy. Uma mulher bonita, sonhadora e inteligente de 24 anos, formada em arqueologia, que trabalha no Orlando Museum of art como pesquisadora.

Junto com seu namorado John, eles se mudam para a mansão do avô falecido de John, onde descobrem vários objetos antigos de cinco continentes (um prato cheio para Dámeris), mas é quando se esbarra em um pote de barro que sua vida muda totalmente. Nele se encontra um antigo manuscrito com uma linguagem desconhecida.

"Depois de desenrolar o tecido puído pelo tempo, descubro um manuscrito com o tamanho de um fólio. Deve ser muito antigo, a julgar pela cor das folhas e pelo desgaste das bordas. Quanto à estranha capa, chama a atenção a caligrafia vistosa escrita em um idioma que desconheço. O texto aparece sobre uma estrela roxa de sete pontas."

Dámeris vai procurar saber mais do que os seus olhos veem, pesquisando a fundo aquele objeto que ela supõe ser de uma tribo da Venezuela. Buscando informações junto aos colegas de profissão e seu antigo professor, ela descobre que aquele manuscrito pertenceu ao século XVIII. Mas agora que tem em mãos valioso objeto, muitos acidentes acontecem e ela precisa fugir. Então enfia na cabeça que tem que ir pra Venezuela saber mais sobre as escrituras misteriosas.

Lá Dámeris encontra-se com Manuel Acosta, um especialista que descobre que o manuscrito foi escrito por uma mulher e que narra a história da tribo dos arahuaco de Atlântida, a localização exata de um tesouro e de uma estrela de brilho e propriedades deslumbrantes (a estrela de sete pontas). Juntos eles partem para uma aventura no meio da selva da Venezuela, em El Santo Del Ángel, a cascata mais alta do mundo.

Mas não pensem que será fácil chegar até lá não. Muita coisa vai acontecer até que cheguem ao local indicado pelo manuscrito, e mais... a aventura é tão perigosa que Dámeris vai acabar sendo resgatada por Runy e levada até Kalixti, a cidade mística.

Dámeris que até então não entendi o que se passa, tem que fazer uma regressão as suas vidas passadas para entender o porque de tudo, e mais, o porque de ser tão importante nessa história toda.

Então, seguimos viagem com Dámeris, para o século XVIII, agora como Marina, filha de um importante espanhol, que está prometida para se casar com o oficial/guarda Juan de Olmedo, por quem Marina não sente nenhum amor. Mas o destino sabe como colocar almas gêmeas lado a lado, mesmo que de formas duvidosas de inicio.

Assim, um indígena arahuaco de cabeleira escura, olhos azuis, de pele bronzeada, costas tatuadas e mais que lindo surge em sua vida. Ele é Anur, o guardião do grande Tesouro de Pacarina (o lugar do amanhecer) que foi feito refém dos guardais para se descobrir onde estava escondido o ouro de seu povo. Diante de total barbaridade com o indígena, Marina sai em sua defesa, enfrentando o próprio noivo. 

"O soldado amarra seus pulsos com uma corda e o deixa atado às madeiras virado de costas... Só consigo enxergar seu aspecto selvagem marcado por uma longa cabeleira negra e uma tatuagem enorme que ocupa todo o dorso de seu corpo praticamente nu... Nesse momento aparece Juan em cena segurando um enorme chicote nas mãos... De imediato, sem prévio aviso, o robusto soldado lhe solta uma tremenda chicotada nas costas..."

" ... Minhas entranhas se revolvem de indignação. Não posso admitir essa barbárie. Desço as escadas que dão para fora e em quatro passadas me planto na zona de castigo. Chego enfurecida... - Do que ele é acusado?"

" - Só quero a liberdade de meu povo. Foi o indígena quem falou e o fez com uma voz tão serena, tão profunda e tão bonita que me voltei para olhá-lo... Uma estranha sensação se apodera de mim. É algo que não consigo controlar, uma necessidade irrefreável de socorrer, aconteça o que acontecer...

Assim que Anur põe seus olhos em Marina, ele tem certeza que ela é a sua alma gêmea e que vão viver juntos para sempre. Mas até isso acontecer, e si acontecer, muita coisa tem que ser enfrentada, já que o índio é perseguido por ter a chave para se chegar em um tesouro escondido. 

Juntos Anur e Marina vão viver incríveis aventuras, cheio de acontecimentos românticos/picantes. Enfrentado seus perseguidores, animais selvagens e locais inusitados e belos em uma selva para proteger um tesouro, uma estrela... a Chave do Amanhecer... e um povo.

Um livro onde a leitura te transporta para cenas tipo Indianna Jones, cheio de mistérios e ação. 

Mas não pensem que essa aventura acaba aqui! Tem muito mais no terceiro volume da série Kalixti - O Enigma das Sete Estrelas - A Bússola do Peregrino.


6 comentários:

  1. Acho que vou querer ler essa trilogia. Fiquei bastante curiosa.
    Parabéns. Sua resenha está ótima. Qualidade 100%.
    Esse índio Anur parece ser um interessante hein,rs.

    Beijos


    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bom?
    Eu ainda não tinha ouvido falar do livro, ele parece ser bom, gostei da premissa dele, adorei a sua resenha viu flor, esta maravilhosa, irei procurar um pouco mais sobre o livro e pretendo dar uma chance a ele.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito de leitura assim, sair da rotina é sempre bom, só não gostei muito da capa,
    beijos
    http://sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Wanderléa

      O livro é bem legal mesmo.
      Pela foto não dá pra ver, porque parece ser uma capa simples, mas posso garantir que ao vivo ela é perfeita (parece ser em 3D, ou algo assim, mas não é alto relevo).
      O livro é de uma diagramação impecável.

      Beijinhos e obrigado por sua participação e carinho
      Sanny

      Excluir
  4. Achei bem legal o enredo da história, é diferente, quase nunca vi tema assim.
    Mas tem romance também, então adoraria ler :3
    Beijos Sanny

    ResponderExcluir
  5. Adoro livros que falam de livros!
    Especialmente quando estes, guardam histórias de mistérios e segredos.
    Gosto muito de ir desvendando o enredo.
    Eu ainda não conhecia a série Kalixti, agora já entrou para a minha lista!

    Beijos!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...